Para a sociedade ocidental contemporânea, o modelo de felicidade é ter um dinheiro, sucesso e uma família.

De acordo com este modelo, se o indivíduo possui essas coisas, ele certamente será feliz. No entanto, não é o que ocorre na prática, temos inúmeros exemplos de pessoas com imenso patrimônio, sucesso em sua carreira, fama e poder, mas completamente infelizes, frustrados, perdidos e desequilibrados.

Se o modelo de felicidade materialista fosse verdadeiro, essas pessoas estariam felizes, realizadas e equilibradas ao finalmente obter tudo aquilo que é descrito como objetivo no alcance da felicidade.

Somos programados desde cedo que precisamos ter um bom emprego, estudar em uma boa faculdade, casar com alguém de ótima aparência física, mas o que ocorre na verdade, é o indivíduo passar a vida inteira correndo atrás de valores materiais em busca da sua felicidade, por acreditar que realmente será feliz ao alcança-los.

Tendo em mente o modelo de felicidade materialista, as pessoas nunca atingirão um estado de felicidade plena, seja atingindo o objetivo de fama, dinheiro e poder ou nunca atingindo o objetivo, sendo escravos de um sistema ideológico. De uma maneira ou de outra, as pessoas estarão sempre frustradas, esperando algo mais.

Um aspecto comum a todos os fatores que levariam a felicidade no modelo materialista é justamente o seguinte: A felicidade sempre vem de fora. De acordo com este modelo, sempre dependemos de fatores externos para sermos felizes, a felicidade não depende de nós e sim dos outros, ter altos ganhos financeiros, fazer uma viagem de férias, aumentar patrimônio, etc. Pode ainda depender de uma complexa combinação de fatores como por exemplo ganhar uma promoção no trabalho, ser altamente graduado perante a sociedade, ter um cônjuge que nos ame para sempre.

Ao apostar todas as fichas em que a felicidade realmente está em fatores que não dependem somente de nós, qualquer distúrbio ou perturbação exterior nos causará grande dano emocional, nosso equilíbrio se torna frágil dependendo sempre de algo do qual não temos o menor controle.  Como podemos depender de algo que não temos controle para sermos felizes? Estávamos preparados para ter um ótimo emprego, ganhar bem, casar com a pessoa mais bonita da escola, mas por qualquer motivo, nada do que planejamos deu certo, neste momento desabamos, cada um a seu modo, através de uma depressão, uma doença, da raiva com os outros, ou simplesmente viver infeliz para o resto da vida.

Em vez de automaticamente buscar a felicidade através dos valores da sociedade, é necessário estarmos muito atentos e conscientes, para questionarmos o seguinte: Os valores que tenho em mente verdadeiramente representam aquilo que me faz feliz? O seu emprego, a sua rotina diária faz você feliz no agora ou promete uma felicidade para o amanhã? Você acorda feliz para trabalhar? No momento em que tivermos a coragem e a autenticidade de buscar o prazer através de nossos próprios valores e não os valores da sociedade, estaremos mais próximos da felicidade.

 

Onde encontrar a felicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *