Os defeitos a seguir, também chamados de Trafares (Traços fardo), fazem parte do processo Código Pessoal de Cosmoética, ou como se tornar uma pessoa melhor, através do aprimoramento do caráter. Geralmente nos referimos aos nossos próprios defeitos dizendo “eu sou assim”, mas toda característica da personalidade pode ser alterada, precisamos ter uma postura de coragem para olhar diretamente para os nossos defeitos.

Estão listados abaixo alguns atributos negativos da personalidade, baseados no livro Manual da Conscin-cobaia, a serem identificados no próprio indivíduo, estudados e eliminados, através de decisão e força de vontade. Com isso, alteramos a maneira de ver as coisas, a forma de lidar consigo mesmo, e com as pessoas.

Todo e qualquer traço negativo da personalidade é uma abertura ao auto assédio e a partir deste, para o assédio extrafísico, pois cada um deles possui um ou vários aspectos anti cosmoéticos, que prejudicam a si mesmo e/ou a outras pessoas. Ao adotar um comportamento negativo, instantaneamente alteramos nosso campo vibracional,  permitindo duas possibilidades de “assédio”:

  • Auto assédio de existência passada: Conexão imediata a memórias negativas inconscientes de vidas passadas. Esta ligação pode ser feita através de dois modos: negar um aspecto negativo da personalidade ou estimulá-lo.
  • Inter assédio ou assédio extrafísico: Acoplamento de consciência(s) extrafísica(s) com o mesma vibração negativa, que a partir daí, alavancam nossos próprios defeitos, aumentando-os em até centenas de vezes.

Através de qualquer uma das modalidades de assédio, nossos pensamentos, sentimentos, emoções ou forma de agir podem sofrer alterações profundas. Isto explica mudanças repentinas no comportamento, em poucos segundos, durante uma crise de raiva, ciúme, etc, onde nos tornamos “outra pessoa”, e pensamos, fazemos e dizemos coisas que nunca faríamos em estado normal. Neste caso, inclusive costumamos dizer que alguém estava “fora de si”, pessoa que está transtornada, revoltada, que não consegue pensar adequadamente no momento.

 

LISTA DE DEFEITOS:

Abalabilidade
Condição de oscilar emocionalmente.
Em um momento está bem, em outro, está de mau humor, irritado, por algum motivo específico, ou por motivo algum.

Abatimento
Enfraquecimento físico ou moral

Acobertamento
Ajudar a esconder uma trapaça, acobertamento de falcatruas.
Um exemplo, ao descobrir um esquema de propina na empresa em que trabalha, o funcionário ajuda a encobrir a fraude.

Acrasia
Incoerência. Fraqueza de vontade. Condição de quem, apesar de saber o melhor a ser feito, faz outra coisa. Ausência de moderação
Um exemplo é o cônjuge que trai, embora considere tal ação errada, ou o fumante que sabe que a melhor opção é parar de fumar, mas não pára.

Acriticismo.
Característica de falta de crítica e exame das informações recebidas. Falta de discernimento para filtrar a validade de informações. Falta de questionamento. Ver itens Gurulatria e Humildade.

Alexitimia
Dificuldade comunicacional para identificar e utilizar, apropriadamente, as palavras na correta expressão verbal das emoções, sensações e sentimentos vivenciados.

Alienação
Indiferença quanto à teoria e prática da Ética, Filosofia, Política, Sociedade, e Ciências em geral, levando à inconsciência dos problemas evolutivos do indivíduo.

Ansiedade
Estado psíquico de apreensão ou medo provocado pela antecipação de uma situação desagradável ou perigosa.
Antecipação de sentimento em relação a um fato que pode ou não acontecer, pois está projetado no futuro.

Antagonismo
Forte oposição a ideias, sistemas, grupos sociais, rivalidade, por exemplo entre liberais e socialistas. Apesar da forte oposição, estamos fazendo algo para mudar este cenário?

Antipatia
Aversão espontânea, irracional, gratuita por (alguém ou algo), repulsão.

Anticosmoética
Postura contrária à cosmoética, a lei de retorno cármico, através de qualquer ação que prejudique alguém, de qualquer forma.
Enganar, caluniar, mentir, iludir, ser desleal, cometer um crime, um ato de violência, brutalidade, falsidade contra alguém.

Apatia
Enfraquecimento de todos os sentimentos, sujeito não suscetível de comoção ou interesse; insensibilidade, indiferença.
Estado de desânimo, cansaço, esgotamento, falta de vigor, fraqueza física ou psíquica, tristeza, pessoa sem esperanças, melancolia existencial, insatisfação constante, depressão.

Apego
O apego é sempre negativo, não traz nenhum benefício, é o oposto do amor.

A sociedade ocidental confunde amor com apego, as músicas e romances dizem “Não sou nada sem você”, “Você é tudo para mim”, “Você me completa”, “Você é a a minha razão de existir”, tudo isso é apego, e não amor.

O apego diz: “Eu te amo, por isso quero que VOCÊ me faça feliz”.
O amor diz: “Eu te amo, por isso quero que VOCÊ SEJA feliz!”.

O único amor é o incondicional, aquele que não espera nada do outro, o amor é uma via de mão única, não espera nada do outro.

Em um relacionamento baseado no apego, você depende do outro para ser feliz, precisa estar com o outro, sua felicidade depende dele. A sua felicidade não tem origem em você mesmo, pois está projetada no outro, razão dos atos suicidas de alguns, que ao término de um relacionamento, acham que não possuem mais razão para viver.

Da mesma forma, existe o apego às coisas, o orgulhoso “dono” de um carro importado sempre limpo e polido, que desmorona de sofrimento ao ver seu veículo com um risco ou amassado, desta forma seu carro já não o deixa feliz, o veículo já não é mais um meio de transporte, e sim um troféu reluzente, que tem por finalidade deixar seu dono feliz.

Exemplos de apego não faltam, bolsas de marca, camisetas de marca, vestidos de marca, sapatos de marca, todos já perderam a função prática para a qual foram criados, consumidores usam os itens esperando melhorar sua imagem perante a sociedade, numa tentativa de esconder seu atraso moral e insegurança.

Apriorismo
Tendência de raciocinar por hipótese sem considerar os fatos reais, sem ter conhecimento adequado do assunto, sob influências tendenciosas e baseado em preconceitos. Avaliar as situações segundo as próprias opiniões ou intenções, sem pesquisa, muitas vezes sem justificação.

Arrogância
Indivíduo que, por suposta superioridade moral, social, intelectual ou de comportamento, assume atitude prepotente ou de desprezo com relação aos outros; orgulho ostensivo, altivez.

Austeridade
Característica de quem possui pouca ou nenhuma flexibilidade, indivíduo sério e grave, que não é descontraído. Uma pessoa que não ri com facilidade. Pessoa intransigente.

Autismo
Tendência caracterizada pela polarização excessiva da vivência introspectiva, em detrimento do contato com outras pessoas, gerando aos poucos, um desligamento da realidade exterior.

Autoritarismo
Atitude em que as pessoas dependentes devem cumprir com todas as normas impostas, através de um alto grau de autoridade sobre a outra. Impor, de maneira autoritária, nossas ideias a outras pessoas. Agir de forma tirana, excessiva, imprópria, de modo a causar dano moral ou físico a alguém

Autodepreciação
Pensar e agir de maneira depreciativa de si mesmo, desamor pessoal, complexo de inferioridade, autopiedade, autoculpa.
Quando focamos em aspectos negativos em nós mesmos, alimentando este sentimento negativo, muitas vezes não agindo no intuito de melhorar.
Eu não sirvo pra nada. Não sou bom em nada. Sou feio. Sou gordo. Sou burro, etc.

Avareza
Apego ao dinheiro, aos bens, às riquezas materiais e consequente medo de perdê-los. Falta de generosidade, mesquinhez, sovinice.

Bajulação
Elogiar ou lisonjear alguém com o propósito de conseguir algo em troca.

Cabotinismo
Ato ou costume do indivíduo em atrair a atenção para si mesmo, caracterizado pelo auto-elogio, exagero ou mentira na descrição das próprias qualidades. Pessoa que gosta de ser o centro das atenções. Chamado Transtorno de personalidade histriônica na psiquiatria.

Castidade
Abstenção de prazeres carnais e de tudo que a eles se refere, forçada pela cultura, religião, sistema de crenças ou fatores internos como timidez excessiva.

Comodismo
Pessoa que se afasta de dificuldades, mantendo seus pensamentos e comportamentos em coisas com as quais já está acostumada e que não causam nenhum tipo de desconforto, medo, ansiedade, ameaça ou risco. Quem não sei da sua zona de conforto.

Pessoas acomodadas suportam as mais diversas situações de infelicidade, por medo da mudança, como por exemplo:
– Não gosto do meu chefe
– Não gosto do meu emprego
– Não gosto da cidade onde moro
– Não gosto da esposa/esposo

No entanto não fazem nada para mudar, buscando a felicidade de fato. Ver item Insegurança e Covardia.

Conflitividade
Tendência de entrar em conflito, ou iniciar discussões, combatente, agressividade, beligerância, belicismo.

Desonestidade
Utilização de uma situação qualquer, em benefício próprio, com consequente prejuízo a outras pessoas. Grau de corruptibilidade, ser desonesto, trapaceiro, tratante, pilantra.

Covardia
Falta de coragem, medo ou temor, que não é ousado. Ver item Comodismo.

Dependência
Ser dependente, subordinado, sujeito a depender de outra pessoa para subsistência financeira ou emocional. Ver item Insegurança.

Desamor
Carência ou inexistência de amor, desprezo, desdém, ação de tratar alguém com indiferença e insensibilidade.
Desafeição, diminuição da afeição, falta de amizade.

Desconcentração
Falta de foco, orientar a atenção ou as energias de maneira deficiente, para um tema ou objetivo determinado.

Desleixo
Falta de esforço, de ânimo, de atividade em alguma atividade.

Desmotivação / procrastinação
Condição em que o desejo ou a decisão de concretizar uma ação são perturbados, causando uma incapacidade de tomar uma decisão ou concretizar algo, deixando o ato sempre para depois. Abulia.
Por exemplo, um indivíduo sente que qualquer outro dia será melhor do que hoje para tomar tal decisão. Limita-se a esperar a chegada desse tal dia, no entanto, não toma nenhuma decisão nem põe em prática qualquer ação, mesmo que tenha total autonomia para fazê-lo.

Desorganização
Pessoa desorganizada, que não coordena as suas atividades de forma metódica, sem método, sem ordem, sem coesão ou coerência, falta de estruturação organizacional, bagunça.

Despriorização
A inexistência da priorização no aprimoramento consciencial ou reforma íntima (no Espiritismo), estabelecendo outras prioridades como trabalho, família, riqueza, imóveis, viagens, carros, aparência do corpo, sexo, ser reconhecido pela sociedade,

Discriminação
Intolerância, preconceito, segregação. Tratamento pior ou injusto dado a alguém por causa de características pessoais.

Distração
Falta de concentração dos sentidos no que se passa à volta, desatenção, dispersão, causando erro, engano, ou equívoco.

Dramatização
Dar forma e condições dramáticas a algo, tornar dramático ou comovente ou exagerar os aspectos negativos de uma situação.

Egoísmo
Colocar seus interesses, opiniões, desejos, necessidades em primeiro lugar, em detrimento do ambiente e dos demais indivíduos.

Eletronótica
Apego e uso excessivo de ferramentas eletrônicas, como computador, smartphone, televisão, com uso de pouco discernimento, sem nenhum intuito de auto aperfeiçoamento. Ficar rolando a página do Facebook sem procurar por nada específico, ver novela por não ter nada pra fazer. Chegar em casa, ligar a televisão e ir fazer outra coisa.

Elitismo
Característica de privilegiar e conviver apenas com um grupo de pessoas com certas características, como prestígio, poder, dinheiro em detrimento dos demais grupos.

Emocionalismo
Deixar-se levar pelas emoções, deixar que as emoções tomem conta da razão.
Somos pessoas racionais, no entanto, existem situações em que agimos de forma emocional, diminuindo ou aniquilando totalmente a própria razão. Principalmente quando o emocionalismo é associado à raiva ou ao egoísmo, fazemos e dizemos coisas, que nunca diríamos ou faríamos se o emocionalismo não tivesse tomado conta da razão, pois os atos de tornam irracionais, dirigidos por uma emoção descontrolada.

Esnobismo
Ser esnobe, atitude de quem despreza o relacionamento com determinado grupo de pessoas, imitando o gosto, estilo e as maneiras de pessoas de prestígio ou alta posição social, e/ou assume ares de superioridade a propósito de tudo. Sentimento de superioridade exacerbado. gosto excessivo, pelo que está na moda, inclusive trivialidades.

Estagnação
Que não flui nem se movimenta. Condição de não progredir, não evoluir, ausência de atividade, movimento ou crescimento, paralisação.

Estorvamento
Ocasionar alguma dificuldade a alguém, por exemplo, aborrecer, importunar, incomodar, contrariar, chatear alguém.

Exagero
Característica do que é demasiado, ter um pensamento, sentimento ou ação excessiva, muito além do normal, do ordinário, do razoável.

Falsidade
Dissimulação, hipocrisia, fingimento. Fingir ter crenças, virtudes, ideias e sentimentos que a pessoa na verdade não possui.
Pessoa que busca enganar, agindo de modo ardiloso, que induz ao erro, fazendo com que alguém acredite em algo falso ou mentiroso.
Podemos enganar a todos, fingindo ser algo que não somos, mas a falta de autenticidade, escondendo nossa verdadeira identidade atrasa nossa evolução. Vale lembrar que ao deixarmos o corpo físico, passando a atuar apenas com o psicossoma, o nosso real padrão vibratório é visível para qualquer um, sendo assim, todas as pessoas enxergam o que realmente somos, sem máscaras.

Fobias
Medos irracionais diversos, como medo da escuridão, lugares altos, viagens aéreas, cães, adoecer, etc.

Fraqueza
Falta de força moral, de firmeza de caráter, fragilidade, incapacidade de defender-se, vulnerabilidade, debilidade.

Ganância
Desejo sem moderação de ganhos exorbitantes, lucro excessivo, bens, riquezas, honras ou status. Ambição, avidez, cobiça.
Vontade intensa de querer coisas que não podemos ter.

Os ricos, famosos e poderosos possuem tudo o que a sociedade determina como fatores de felicidade, mas são realmente felizes e realizados?

Grosseirismo
Rude, grosseiro, indelicado, pessoa com falta de educação.

Gurulatria
Adoração sem discernimento de líderes carismáticos, certas vezes exploradores da ingenuidade e carência dos seguidores.
Por vezes, não aplicamos o filtro da racionalidade às coisas que ouvimos, pode ser um padre, um pastor, um mestre, um espírito, um guia espiritual, um criador de uma religião, um santo, o papa, o professor, qualquer um, é imprescindível analisar o conteúdo da mensagem de forma crítica, com racionalidade e discernimento.

Ver item Humildade.

Hesitação
Indecisão sobre o que se deve fazer, dizer, pensar. estado de quem hesita, dúvida, morosidade.

Hipercriticismo.
Queixas sistemáticas, se queixar ou falar mal de tudo e/ou de todos, o governo é corrupto, está muito quente, não suporto fulano, meu chefe é chato, a fila estava imensa, fulano falou mal de mim, fulano é idiota, fulano é incompetente, etc.

97. Hipersensibilidade.

99. Hipomnésia.

Humildade
– Ser limitado por definir suas próprias limitações
– Sentimento de fraqueza, de inferioridade com relação a (alguém ou algo)
– Reverência com superiores; acatamento, deferência, submissão

Do latim humilĭtas: “pouca elevação, pequena estatura, abatimento”.

Geralmente é declarada como virtude, no entanto é um sentimento de inferioridade, submissão à algo ou alguém. Geralmente usado por instituições como ferramenta de manutenção de poder, e divulgação da “doutrina”, ao defender a submissão das pessoas, a instituição se torna superior, poderosa, controladora e detentora do conhecimento, criam-se então títulos hierárquicos como papa, padre, bispo, arcebispo, frade, mestre, missionário, ministro, pastor, misturando misticismo, dogmas e rituais, reforçando nossa tendência a gurulatria.

Quando vamos parar de buscar a salvação que vem de fora, e começar a olhar para o nosso interior?

101. Ideologismo.

Ignorantismo
Estreiteza mental, falta de inteligência, de entendimento ou de abertura para o mundo, ignorância, acanhamento. Cautela excessiva, desconfiança.

103. Imoralidade.
104. Impaciência.
105. Imperdoamento
É a pessoa que não aceita seus próprios erros.

106. Impertinência.
107. Imprecisão.
108. Imprudência.
109. Impulsividade.
110. Inadaptabilidade.
111. Incompetência.
112. Incompreensão.
113. Indelicadeza.
114. Indiferença.

Indisciplina
É a falta de disciplina, caracterizada por um processo interno que dificulta o cumprimento de suas obrigações. Falta de autodomínio Falta de autocontrole. Falta de capacidade de se utilizar a liberdade pessoal, isto é, a possibilidade de atuar livremente, superando os condicionamentos internos e externos que se apresentam na vida cotidiana.

Infantilidade
Criancice, imaturidade.
Passamos à vida adulta, mas ainda podemos criar conflitos por infantilidade, agindo como criança, piorando uma situação que poderia ser resolvida de forma madura. Por exemplo, o indivíduo que sai no meio de uma conversa, somente para tentar causar raiva ao interlocutor, e quando procurado mantém o comportamento, dizendo: “Não quero falar com você.”

Insanidade
Condição de insensatez, estado de fragilidade e confusão da mente. Pode ser resultado de uma psicose, causando paranoia, depressão, melancolia, transtorno dissociativo de identidade, etc.

Insatisfação
Quando as expectativas de felicidade não são alcançadas por um indivíduo.

Insegurança
Mal-estar geral ou nervosismo que pode ser desencadeado pela percepção de si mesmo ser vulnerável de alguma forma, ou um senso de incapacidade ou instabilidade que ameaça a própria autoimagem ou ego. O sentimento de preocupar-se com aquilo que os outros pensam ou dizem de nós mesmos tem origem na insegurança, ao invés de cuidarmos do nosso próprio direcionamento, ficamos preocupados com as críticas alheias.

Pessoas com um alto nível de insegurança podem ter a tendência de viverem em algum tipo de regime de escravidão, abaixo estão listados alguns tipos de escravidão:

Escravidão à autovitimização
Culto ou reverência ao sofrimento.
O comportamento de autovitimização pode ser observado em pessoas que não compreendem as situações difíceis da vida como oportunidades de aprendizado, adotando uma postura de vítima, o indivíduo passa a não possuir responsabilidade sobre sua própria vida, pois o culpado por ela ser infeliz é sempre algo externo à ela, uma pessoa ou acontecimento.
“Tudo acontece comigo, eu nunca sou feliz.”

Escravidão à bebida alcoólica/drogas
O uso de drogas, lícitas ou ilícitas é sempre uma fuga da realidade, com a qual o indivíduo não consegue lidar sem a substância. A tendência à escravidão pelo uso de drogas, ocorre pelo duplo aspecto viciante – emocional e físico.

Escravidão à culpa
Ao reviver o passado, combinando um trafar de monoideísmo, chegamos a escravidão à culpa.
Algumas pessoas não se permitem viver no presente, focando um problema que ocorreu no passado.

Escravidão ao idiotismo cultural
Tendência para atividades e comportamentos de pouco discernimento mantidos por força da cultura de algum grupo ou país: Qualquer programa de televisão sem conteúdo, carnaval, trote em universidades, balão junino, bovinolatria (Índia), etc.

Escravidão ao grupo social ou ao medo da exclusão social
Pessoas escravas da opinião pública, que dão muita importância ao que os outros pensam e dizem.

Escravidão ao sexo
Ver item 123 (Instintividade)

Escravidão ao corpo
Pode ser uma obsessão por cuidar da beleza estética do corpo físico, ou, no outro extremo, satisfazer todos os desejos de gula através da obesidade. Tanto um quanto o outro, denotam uma escravidão ao corpo.

Escravidão aos hábitos, rotinas e condicionamentos patológicos

Escravidão aos tradicionalismos
Ver item Tradicionalismo.

Escravidão às ideologias
Estar preso a paradigmas e ideologias fixas interfere na capacidade humana de experimentação e conhecimento de novas possibilidades.

Escravidão emocional
Ver item Apego.

Escravidão financeira
Não possuir os próprios meios de sustento financeiro, se traduz em dependência do outro.

Escravidão mística ou religiosa
O misticismo ou religião, em alguns casos, podem ser considerado um tipo de escravidão, ao impedir que o indivíduo experimente outras formas de pensar e agir, ficando restrito à sua zona de conforto.

121. Insensibilidade.
122. Instabilidade.
123. Instintividade.

125. Intolerância.
127. Intriga.

Introversão
indivíduo que é voltado para si mesmo de forma que absorva informações externas, mas não as repassa com facilidade, ou seja, pensa muito antes de tomar qualquer tipo de ação.

Inveja
Desgosto provocado pela felicidade ou prosperidade alheia. Desejo irrefreável de possuir ou gozar o que é de outra pessoa.

Ironia
Dizer o contrário do que se pretende ou em satirizar, questionar certo tipo de pensamento com a intenção de ridicularizá-lo,

131. Irracionalidade.

Irritabilidade
Aumento exagerado a estímulos do ambiente e uma baixa tolerância a incômodos.

133. Maldade.
134. Malquerença.
135. Manipulação.

Materialismo
Materialismo é a atitude das pessoas que entendem que tudo é matéria e que têm uma vida voltada unicamente para os bens materiais.

Mau humor
Mistura de vários sentimentos negativos. Estado de quem não está bem disposto, frustrado, irritado, desgostoso, reclamando de tudo, aborrecido, agressivo, com antipatia e rabugice.

Misticismo.
Definição: Veneração à santos ou deuses, uso de ritos religiosos tradicionais, sem sentido prático.
O uso de misticismo em processos naturais de interação energética ou mesmo desativação do corpo físico. Por que mistificar a exteriorização de energia, ou o processo de desencarne, atribuindo um caráter religioso e/ou dogmático a fatos naturais, apenas desconhecidos pela ciência convencional? O misticismo, em alguns casos, pode ser considerado um tipo de escravidão, pois impede o indivíduo de enxergar novas formas de pensar e agir, restringindo sua capacidade.

Monoideísmo.
Definição: Tendência de fixar o pensamento em uma só ideia, geralmente patológica.
A fixação na ideia de ganhar muito dinheiro, para ser feliz, comprando tudo o que eu sempre quis.

Murismo
Postura indecisa de ficar em cima do muro evitando o posicionamento claro e o comprometimento.

142. Negligência.

Neofobia.
Medo de fazer coisas novas ou ideias novas.

Obcecação
Ideia fixa por desejos insaciáveis, obstinação, teimosia ou insistência em um erro.

Obnubilação
Estado de perturbação da consciência, caracterizado por ofuscação da vista e obscurecimento do pensamento.
“Não consigo pensar com clareza, não sei o que fazer.”

Obtusidade
Pessoa insensível, rude, estúpida.

Ódio
Definição: Sentimento de profunda antipatia, aversão, rancor profundo, horror, inimizade ou repulsa contra uma pessoa ou algo.
De maneira geral, ocorre com o diferente, o ódio se diferencia da raiva pelo tempo da sua existência. O ódio pode ser nutrido durante meses ou anos. Diferente da raiva, que ocorre durante alguns minutos e passa sem deixar vestígios.

Ofensividade
Ação ou efeito de ofender alguém. Lesão por palavras.
Muitos tem a mania de falar mal dos outros. Esta prática se tornou tão comum que parece ser difícil passar um dia inteiro sem ouvir alguém falando mal de outra pessoa.
No momento da ofensa, é criada uma conexão energética entre quem envia a ofensa e o receptor. Podemos dizer que a intenção da ofensa é imediatamente enviada ao alvo, sem importar onde ele esteja, isto sem contar a alteração no campo do indivíduo emissor, que deixa impregnado em seu próprio campo vibracional, o padrão negativo originário da ofensa transmitida. Seu campo vibracional, acumula todo o conteúdo energético pensênico gerado. Criando desequilíbrios energéticos de todo tipo, e atraindo para si, padrões de igual vibração.

Orgulho
Atitude arrogante que faz com que a pessoa sinta-se melhor ou mais importante que outra(s).

Pedantismo
Alguém que exibe de modo arrogante certo grau de erudição ou cultura.

Perdularismo
Pessoa que gasta excessivamente, por mau-uso, irresponsabilidade, etc.

152. Peremptoriedade.
153. Perfeccionismo.

Perfídia?
Deslealdade, infidelidade, traição.

155. Personalismo.
156. Perturbabilidade.
157. Perversão.

Pessimismo
Tendência para ver e julgar as coisas pelo lado mais desfavorável, disposição de quem sempre espera pelo pior.
Enxergar apenas o lado ruim das situações.

159. Petulância.
160. Plágio.
161. Politicagem.
162. Possessividade.
163. Preconceito.
164. Preguiça.
165. Prepotência.
166. Presunção.

168. Prolixidade.
169. Promiscuidade.

Proselitismo
Empenho de converter uma ou várias pessoas, ou determinados grupos, a uma determinada causa, ideia ou religião.

172. Psicopatia.
173. Pusilanimidade.

Raiva
Sentimento de aversão, fúria, repulsa.
O que mais gera raiva dentro de nós é o nosso sentimento de impotência frente a nossa falha em controlar uma pessoa, uma situação ou a nós mesmos. A raiva é sempre um sentimento nosso, e não do outro. Falamos que “Tal pessoa me deu uma raiva!”, como pode alguém transferir raiva para o seu interior? Essa mesma pessoa pode falar algo para outra e esta não sentir nenhuma raiva. A raiva é sempre sua, e quando ela aparece é porque entramos em contato com algo nosso, que não gostamos. A raiva difere do ódio pelo tempo de existência, sua existência é breve, de alguns minutos, ao contrário do ódio, que pode durar anos.

Como lidar com a Raiva?

Rancor
Mágoa, ressentimento, desgosto, amargura, decepção, que pode durar anos.

Sentimento provocado a partir de um ato ou “ofensa” do outro.

Reatividade
Reagir emocionalmente e/ou fisicamente a atos, ideias ou palavras dos outros, estabelecendo uma discussão, briga, ou situação de conflito para “se vingar” do ato sofrido anteriormente.

177. Repressão.
178. Revanchismo.
179. Revolta.
180. Rigidez.

Riscomania
Conduta de expor-se a riscos desnecessários ou ameaças à integridade biológica de maneira repetitiva, como Bungee Jump, esporte radical, voo livre, etc.

182. Rispidez.
183. Sadismo.

Soberba
Atitude arrogante que faz com que a pessoa sinta-se melhor ou mais importante que outra(s).

185. Solércia.
186. Sectarismo.
187. Severidade.

Submissão
Condição ou característica de alguém sujeitável, submissível ou dominável. Homem encoleirado, mandado pela esposa, ou mulher encoleirada, mandada pelo marido.

Taconismo
Priorizar tarefas assistenciais do tipo TACON em detrimento de tarefas assistenciais TARES.

Ver explicação abaixo:

Existem dois tipos de tarefa assistencial, também chamada de caridade pelo Espiritismo:

• TACON – Tarefa de consolação
Ação de consolação, paliativa, de conforto, com o objetivo de abrandar, suavizar, aliviar, amenizar o sofrimento alheio.
Melhoria temporária do sofrimento, pois tem efeito somente enquanto a ação é executada.

Exemplos:
– Dar comida ou esmola à moradores de rua
– Aplicação de Reiki, Johrei, passe espírita, massagem terapêutica, qualquer medicação sem mexer na causa real do desequilíbrio da saúde.

• TARES – Tarefa de esclarecimento
Ação de esclarecimento, através de informação, com o objetivo de agir cirurgicamente nas causas da origem do sofrimento, promovendo reciclagens profundas e definitivas, causando a remissão de situações de desequilíbrio e o re-estabelecimento da saúde plena.

Exemplos:
– Palestra ou curso sobre reforma íntima (auto aprimoramento)
– Trabalho ministrando palestras de conteúdo que ajude as pessoas a evoluir
– Trabalho terapêutico holístico, psiquiátrico ou psicológico indicando que as causas dos problemas enfrentados residem em características da própria personalidade.
Tabela comparativa entre Tacon e Tares:

Tarefa da consolação – TACON Tarefa do esclarecimento – TARES
Afasta somente os mosquitos Elimina a causa dos mosquitos
Assistencialismo: dar a esmola Assistencialidade: dar a educação para não precisar de esmola
Consolo: placebo, paliativo Esclarecimento: cura definitiva, remissão
Credulidade (crença, fé) Auto-experimentação, autocrítica
Dar o peixe (dependência) Ensinar a pescar (independência)
Demagogia religiosa Racionalidade científica
Muletas psicológicas, terceirizar o responsável pelas minhas dificuldades Auto-enfrentamento, eu sou responsável pelas minhas dificuldades
Gurulatrias, seguir o mestre. Autodiscernimento, aceitação de idéias após análise crítica.
Posicionamento fechado neofóbico Posicionamento neofílico aberto
Sectarismo paroquial (interiorose) Universalismo cosmoético
Socorro efêmero, ocorrerá apenas no momento Ajuda servirá para sempre, definitiva


Teimosia
Tendência em continuar de maneira insistente num mesmo comportamento, opinião ou ideia. Birra. Ato ou consequência daquele que contraria alguém por capricho, com consequente sentimento de antipatia, aversão, birra, implicância, rixa, aborrecimento.

Tibieza
Frouxidão, desânimo, falta de entusiasmo

Timidez
Acanhamento excessivo, inibição, bloqueio, desconforto em interações sociais, que interferem na realização dos objetivos pessoais e profissionais de quem a sofre. Caracteriza-se pela obsessiva preocupação com as atitudes, reações e pensamentos dos outros.

Tradicionalismo
Apego às tradições. Consideração ou uso da tradição como base do conhecimento, ainda que não justificáveis pela razão.
São as pessoas que estão arraigadas a suas tradições culturais, mesmo que não justificadas. Por exemplo, pertencer a uma religião, apenas porque a família já pertencia à ela, ou fazer determinado curso de graduação porque a família inteira é desta área, ou permanecer realizado touradas com sacrifício do animal pelo bem da cultura. Pode resultar em escravidão ao tradicionalismo.

Indivíduo arraigado aos tradicionalismos da área rural, bairro, aldeia ou cidade, sem coragem para enfrentar os avanços da vida moderna.
Com medo do novo, pessoas com tendência à timidez, criam barreiras de comunicação com outras pessoas e desperdiçam oportunidades evolutivas, pois ninguém aprende sozinho, é preciso trocar experiências com outras pessoas.

Os tradicionalismos de algumas pessoas do interior ficam evidentes na cidade pequena ou na vida rural, mas não estão limitados aos hábitos campestres, podendo ser diagnosticados em pessoas vivendo em metrópoles, quando restrita ao bairro onde foi criada. Ver item Insegurança

Lista de defeitos (Trafares)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *